31 outubro 2008

ALGUMAS COISAS NÃO PODEM SER TRADUZIDAS

Te falo de meu amor por metáforas
escritas em folhas soltas nos ventos da saudade.
Te falo de um coração que pulsa
arrítmico quando em ti pensa,
ti sonha em noites de insônia.
Te falo do indizível, do indescritível
na língua dos homens, busco louca
por palavras não inventadas,
versos desconexos.
Te falo da solidão da distância
que dói ao tempo que
alimenta o desejo que arde intenso.
Te falo de sentimentos em
forma de veleiros navegando
por mares azuis cruzando
tempestivas paixões.
Te falo de minhas lágrimas
choradas, despejadas qual
orvalhos sobre rosas
imaginadas em jardins de poesia.
Te falo por minhas letras
através do poeta que
me habita cuja alma
voa apaixonada na eterna
busca da tua...
Te falo tudo e nada,
minhas verdades em metáforas,
sentimentos calados,
espalhados em versos
que resume tudo em uma única frase...

... Eu te Amo !

[...]

Sabes... às vezes quero
tão só dizer que te amo...
E é essa a única certeza
que tenho neste lodo
que é a minha alma.
Onde chafurdo nos meus
próprios dejectos e indecisões.
Outras... nas outras estou
demasiada entretida a
fingir felicidade para
me lembrar o que penso
ou quero ou planeio.

Escutando:
Meu coração chamando você

Querendo: Acelerar as batidas dele


[desconheço o autor
se alguem souber me avise
para colocar os direitos autorais]



..

ALQUIMIA DA ESCRITA A FLOR AZUL

poesia
A flor azul foi usada como símbolo do romantismo adotada por Novalis
É preciso saber que essa flor é emprestada do simbolismo Alquímico tratado alquímico fundamental/1798
A substância dos corpos perfeitos e dos corpos imperfeitos
– dos metais, por exemplo
– era originalmente a mesma.
A imperfeição dos corpos é uma propriedade secundária e subordinada criada por uma deterioração cósmica, que transformou a matéria desses corpos, que se corromperam.
Uma alquimia curativa fornece aos metais imperfeitos aquilo de que eles carecem e retira aquilo que lhes é supérfluo.
Assim, o alquimista se esforça pela redenção da matéria, da natureza, de seu estado de corrupção.
Para isso não é preciso apenas trabalho, mas, no momento certo, o contrário: humildade e paciência
A Grande Obra, o Opus Magnum, se desenvolve e finaliza por si mesma.
O alquimista apenas cria as condições favoráveis à
"intervenção auxiliadora do alto"
Novalis confirma a lei da ação indireta em vigor:
O trabalho necessário para levar a bom termo um processo não consiste, em geral, em mais que um impulso indireto preparatório.
Em uma justa atmosfera, as coisas se fazem por si mesmas…
Neste sentido, toda obra se realiza de modo indireto
Não a elaboramos, tornamo-la (possível)
“O verdadeiro poeta compreende a natureza melhor do que o cientista.”
Novalis A transmutação do mundo é realizada pela palavra criadora da poesia nova/eterna
Por ela se dissolvem as formas Cristalizadas
Por poesia compreende-se muito mais que a arte poética
Ela é um ato criador praticado na vida cotidiana e que contribui para o desenvolvimento das sete fases do processo de transmutação
A alquimia poética dissolve os entraves que sujeitam o homem e o mundo ao mesmo tempo em que realiza a união íntima do finito e do infinito
O que procuravam os antigos alquimistas?
Eles tinham por objetivo fabricar o "ouro" em um alambique, eles submetiam diferentes substâncias a processos de fusão e liga para obter o elixir da vida e realizar a Pedra dos Sábios

Alquimia é mais que isso !]

Um poema intitulado
"Conhece-te a ti mesmo" escrito por Novalis em 1798 termina assim:
Bem-aventurado aquele que se tornou sábio que já não especula sobre o mundo e busca em si mesmo a Pedra da Sabedoria eterna.
Somente o sapiente é digno de ser adepto
– ele transmuta tudo em vida e ouro, sem precisar de elixires.
A retorta sagrada nele exala
– o rei presente nele está
– Délfos também; e finalmente ele compreende:
"Conhece-te a ti mesmo".

Os processos alquímicos são estágios do autoconhecimento
As profundezas de nosso espírito nos são desconhecidas
A via secreta que conduz a felicidade esta dentro do seu (desespero)
Toda poesia é Alquimia
Ela nos leva a sonhar materializar
Sentir o gosto o cheiro
Transformamos as letras em suspiros
Transmutamos entre Passado, presente futuro

"Tudo se torna real é magia pura"

A poesia é o autêntico real absoluto
Isto é o cerne da minha filosofia
Quanto mais poético mais verdadeiro
O meu sil^ncio é uma catedral de assombro(ss)
Onde sussurram antepassadas vozes onde repousam antepisadas pedras
A minha prece é feita de sil^ncios
- Se derramo palavras transbordo as aus^ncias
Que me povoam
Entre minhas mãos infinitos/desejos
Espaços de tempo
A um passo de mim é onde sempre (Te) encontro
Mas não te alcanço procuro-te por Arkham ta escuro sem vc..
E se você dormisse?
E se você sonhasse?
E se, em seu sonho, você fosse ao Paraíso e lá colhesse uma flor bela e estranha?
E se, ao despertar, você tivesse a flor entre as mãos?
Ah, e então?

(desconheço o autor
se alguém sober me avise
para dar os devidos
direitos autorais)



.

30 outubro 2008

ERA UMA VEZ…[Uma releitura léz de um conto de La Fontaine by Madeu St’Ore]

Li uma reformulação da Fábula a Formiga e a Cigarra, de La Fontaine, e achei sensacional! Fiquei imaginando…O que aconteceria se a Fábula de La Fontaine ocorresse no Brasil? Considerei os prós, os contras e acho que seria mais ou menos assim…

Leva a sério não. Só mais um dos devaneios do Mad…
A Fábula da Formiga e a Cigarra(Na Versão Tupiniquim-re-reformulada por mim)
Vamos começar esta Fábula com…
Era uma vez… (Fábulas têm que começar com era uma vez, oras!)

Era uma vez…
Uma Formiga e uma Cigarra muito amigas. Durante toda primavera, verão e outono a Formiguinha trabalhou sem parar, armazenando comida para o período de inverno. Não aproveitou nada o sol, a praia, madrugadas quentes com sarais e bate papo nos botecos da cidade. Vivia exclusivamente para o trabalho.
Enquanto isso a Cigarra, que se chamava Cigarreller, cantava, arrastava a asa e assediava com letras de conteúdo erótico e provocativo a Formiguinha, que apesar de ter aquela meia dúzia de pernas finas anoréxias de top model, tinha também um traseiro que fazia jus ao seu nome de Tâniajulia. De noite, cantava também nos bares da cidade; não desperdiçou um minuto sequer, cantou durante todo o outono, dançou, aproveitou o sol, curtiu para valer sem se preocupar com o inverno que estava por vir.
Só seria mais feliz se conquistasse o seu sonho de consumo, a Formiguinha, mas essa, apesar de também sentir certa atração pela Cigarra, só pensava em trabalhar.
Então, passados alguns dias, começou a esfriar. Era o inverno que estava começando. Tâniajulia, exausta de tanto trabalhar, entrou para a sua singela toca repleta de comida. Logo, o silêncio precipitou a saudade de Cigarreller e de seu canto, e em pouco tempo já sentia a solidão apertar-lhe o coração. Foi quando ouviu alguém chamar por seu nome do lado de fora da toca.
Quando abriu a porta para ver quem era, ficou surpresa com o que viu: sua amiga Cigarra estava dentro de uma BMW com um aconchegante casaco de peles.
E Cigarreller, com os olhos semi-serrados de malícia,
disse para a Formiguinha:
-Olá querida, comprei um flat com lareira nas montanhas. Vamos passar o inverno comigo lá?

Mas é claro! - disse Tâniajulia radiante - Deixe-me pegar toda essa comida que juntei o ano todo!

Bobagem, querida. Lá tem serviço de quarto, frigo-bar, alem de hidro-massagem e sauna. Suba, vamos embora!

Mais que depressa a formiguinha pegou seu cachecol e pulou para dentro da BMW e disse:
- Mas… Conta pra mim… Como conseguiu esse carrão, esse casaco, esse flat?

E a cigarra respondeu:
- Imagine você que eu estava cantando em um barzinho na semana passada e um produtor gostou da minha voz. Fechei um contrato com ele, gravei um CD e está fazendo o maior sucesso em todas as rádios. Isso tudo é só da vendagem das primeiras 100.000 cópias.

- Uau! Que maravilha! - disse a Tâniajulia trançando as seis pernas na cigarra.

E, mais tarde… Nas montanhas, no flat da Cigarra, ao lado da ladeira sobre um tapete de pele, empunhando duas taças de vinho, em pleno inverno as duas faziam amor ao som de verão.
Zizizizizizizizizizizizzzzzzzzzzzzzzzzzz!

MORAL DA HISTÓRIA: O que La Fontaine não considerou em sua fábula original é que se a estória ocorresse no Brasil, a Cigarra sendo cantora e brasileira… Seria lésbica e logicamente cantaria muito bem! E teria o sucesso mais que garantido!

© By Madeu St’Ore - do Frenesi e Lucidez

retirado so site UNV
@todos os direitos autorais reservados



.

28 outubro 2008

A HISTÓRIA DE LILITH (Tradição Judía)

Se Eva se acusou de ter atraído a morte, o pecado e a tristeza ao mundo, Lilith já era demoníaca desde que foi criada. Lilith surgiu do intento de compreender a difrença entre os mitos da criação de Gênesis, já que em sus primeira história em Gênesis 1, homem e mulher são criados iguais e conjuntamente, enquanto na segunda história, em Gênesis 3, a mulher é criada depois do homem e a partir de seu corpo.

Segundo as lendas, Lilith era a primeira esposa, que era bem pior que a segunda. No entanto, a figura escolhida para desempenhar esse papel na lenda judia era originariamente suméria, a resplandecente "Rainha do Céu", cujo nome "Lil" significava "ar" ou "tormenta". As vezes se tratava de uma presença ambígua, amante dos "lugares selvagens e desabitados", associada também com o aspecto obscuro da Deusa Inanna e com sua irmã Ereshkigal, Rainha do Mundo Subterrâneo".

Aparece pela primeira vez no poema sobre Inanna, quando o herói Gilgamesh tala a árvore de Inanna: "Gilgamesh golpeou a serpente que não podia ser encantada.O pássaro Anzu voou com suas crias às montanhas;e Lilith aniquilou seu lar e retirou-se aos lugares selvagens e desabitados." "Lil" também era a palavra sumero-acádia que designava a "tormenta de pó" ou "nuvem de pó", um termo que também se aplicava aos fantasmas, cuja forma era uma nuvem de pó e cujo o alimento era supostamente o pó da terra.

Na língua semítica "liliatu" era então "a criada de um fantasma", porém prontamente se fundiu com a palavra "layil", "noite", e se converteu em uma palavra que se designava a um demônio noturno. A "lílít" do texto hebraico se traduz na versão grega de Septuaginta e por Lamia na Vulgata latina de São Jerônimo. As "lamiae" são muito conhecidas nas tradições gregas e latinas, como monstros voadores noturnos, que sempre aparecem sob o aspecto de pássaros. A maioria dos autores, afirma que as lamias são monstros femininos que devoram homens e crianças.

Portanto, as lamias e Lilith têm muitos pontos em comum e foram convertidas em "vampiras". No mito hebreu, Lilith, portanto, acumulou sem descanso todas as associações à noite e à morte. é possível que a imagem hebréia de Lilith se baseasse nas imagens de Inanna-Isthar como Deusa das grandes alturas e de grandes profundidades, porém, compreensivelmente rebaixada ao ser percebida desde o ponto de vista de um povo deportado à BABILÔNIA. Só há uma referência à Lilit, como coruja, no Antigo Testamento. É encontrada no meio de uma profecia de Isaías. No dia da vingança de Yahvé, quando a terra se envolverá num deserto,"e um sátiro chamará o outro; também ali repousará Lilith e nele encontrará descanso." Inanna e Isthar eram chamadas de "Divina Senhora Coruja" (Nin-nnina Kilili). Isso pode explicar de onde provêm Lilith e porque era representada como uma coruja. Uma versão da Criação de Lilith na mitologia Hebréia conta que Yahvé fez Lilith, como a Adão, porém no lugar de usar terra limpa, "tomou a sujeira e sedimentos impuros da terra, e deles formou uma mulher. Como era de se esperar, essa criatura resultou ser um espírito maligno". Lilith se converteu a posteriori na primeira esposa de Adão, cuja presença original nunca terminou de eliminar-se totalmente de de seu segundo matrimônio.

O que falhou no primeiro foi obviamente a independência de Lilih e sua igualdade com Adão, por isso depois criou-se Eva. Em conseqüência, a lenda tacha de insubordinação a atitude por parte de Lilith, pois, segundo a história, se negava a aceitar seu "lugar apropriado" que aparentemente era permanecer debaixo de Adão durante a relação sexual:

-"Porque teria que ficar debaixo de ti quando sou tua igual, já que ambos fomos criados de barro?", pergunta ela.Adão não sabe contestar essa pergunta, de maneira que, pronunciando o nome mágico de Deus e Lilith se foi voando pelos ares até o Mar Vermelho. Ali dá à luz a mais de 100 demônios por dia

Adão fala de sua esposa a Yahvé, e esse enviou a sua procura os três anjos Senoi, Sansenoi e Samanglof, que a encontraram nas margens do Mar Vermelho, onde mais tarde as tropas egípcias seriam engolidas por ordem de Moisés. Lilith se negou a voltar a ocupar seu lugar junto de Adão e ameaça dizendo que possui poder de matar crianças. Então os anjos tentaram afogá-la no Mar Vermelho, porém Lilith advogou em causa própria e salvou sua vida com a condição de jamais causar dano a uma criança recém-nascida de onde viera seu nome escrito. Finalmente Yahvé deu a Lilith, Sammael (Satã), e ela foi a primeira das quatro esposas do diabo e a perseguidora dos recém-nascidos.

Mas, em conseqüência dessa fala, a ordem divina se converteu no centro de todas as fantasias de terror que provoca a sensação de indefesa. Lilith poderia aparecer em qualquer momento da noite, ela ou algum de seus demônios, para levar uma criança, aterrorizando os pais dos pequenos. Podia também possuir um homem durante o sono. Esse constataria que havia caído debaixo de seu poder se encontrasse restos de sêmen ao despertar. É difícil evitar concluir que Lilith se converteu em uma imagem de desejo sexual não reconhecido, reprimido e projetado sobre a mulher, que se converte em sedutora. Por todos os lugares foram encontrados amuletos contra o "poder" de Lilith.

Através da figura de Lilith, na cultura hebréia, a divisão e polarização próprias da Idade do Ferra da Grande Mãe em seus aspectos, a Deusa que dá a vida e a Deusa que atrai a morte, é levada um pouco mais longe. Ao terror do sofrimento inexplicável que pode manifestar-se sem aviso prévio e se insere uma dimensão nova da demonização da sexualidade.

O mito em Gênesis, estabelece que é a infração do mandamento de Yahvé, e não a sexualidade, a causa da expulsão do Paraíso à condição humana; e o conhecimento do bem e do mal, que alcançaram através da desobediência, tampouco se pode explicar em termos de conhecimento sexual. No entanto, tanto a desobediência como o conhecimento se associaram com a sexualidade porque a primeira coisa que Adão e Eva "viram" quando "seus olhos se abriram" foi que estavam nus.

Antes disso, andavam nus e sem vergonha. A nudez, portanto, se converteu em sexualidade pecaminosa, especialmente quando a serpente fálica entra na especulação teológica. Em certas ocasiões a serpente era identificada como Lilith e se desenhava a serpente com um corpo de mulher, interpretando-se que a dita criatura era Lilith. Outras vezes a serpente tinha um rosto como o de Eva. Por esta razão, uma percepção da sexualidade como algo "não divino", invade as lendas de Lilith como aspecto escuro de Eva.

Mas, o papel de Lilith parece não terminar quando se une a Satã, aliás, muito pelo contrário. Segundo Zohar (Hhadasch, seção Yitro, p.29), depois participa da perdição de Adão, ao qual Yahvé (Jehová) concede como segunda esposa a Eva, nascida da sua própria costela, ou seja, à imagem do homem, o reflexo do homem, ou a imagem castrada de Adão. "Depois de que o Tentador (Sammael) houvera desobedecido ao Santíssimo, bendito seja, o Senhor o condenou a morrer". A Cabala faz eco desta tradição (Livro Emek-Ammelehh, XI), que Sammael será castigado: "Esse dia, Yahvé visitará com sua terrível espada a Leviatã, a serpente insinuante, que é Sammael, e a Leviatã, a serpente sinuosa, que é Lilith.

Esse texto nos diz que tão somente Lilith está incluída no castigo junto com Sammael e não as outras três esposas e que, Lilith também apresenta o aspecto de serpente.

O que se conclui é que Lilith está reprimida no inconsciente e, quando surge, coloca a sociedade paternalista em xeque. Assim, quando Eva convida Adão para comer a maçã, é das mãos de Lilith que a receberá.


texto retirado do site LILITH A DEUSA DA NOITE
@todos os direitos autorais reservados


.

27 outubro 2008

A BUNDA


"A bunda se diverte por conta própria.
E ama.Na cama agita-se.
Montanhosa volumam-se, descem.
Ondas batendo numa praia infinita.”
(trecho de A bunda, que engraçada de Carlos Drummond de Andrade)
Bunda é coisa boa até de falar. Uma bunda gostosa
- e a definição de bunda gostosa varia muito de acordo com o gosto de quem julga
- é uma delícia de observar, apertar, morder, alisar…
A bunda proporciona prazeres diversos, e as verdadeiras apreciadoras de bundas sabem que toda bunda (magrinha ou gordinha, farta ou discreta, redonda ou achatadinha, dura ou molinha) é território de delícias. Um dia desses, descobrimos inclusive que há uma explicação científica para tanto prazer na bunda, ela é uma região do nosso corpo rica em terminações nervosas (especialmente uma área que vai do final das costas até o meio da bunda), o que significa que a bunda tem tudo para dar muito prazer. E a criatividade permite que descubramos muitas formas diferentes de explorar esse prazer. Uma boa massagem na bunda, estimulando minuciosamente essa área mágica, é uma dica excelente. Use um óleo de massagem e concentre-se na exploração de cada centímetro da bunda da sua parceira, se deliciando nas curvas, volumes, texturas, consistências. Aproveite e preste atenção em como uma mulher fica exposta e entregue quando está assim, de bunda para cima, oferecida e sedutora. Use a boca também… Desça pela coluna dando beijos, mordidas e lambidas. A bunda é boa demais de se morder e lamber. Passar a língua no reguinho, morder de um lado e de outro, subindo e descendo, buscando o que dá mais prazer a ela e a você. Aperte a bunda, arranhe, dê tapinhas, na medida em que isso dá prazer a vocês, variando de intensidade, aprendendo a descobrir prazer em uma dorzinha gostosa. Outra coisa deliciosa é brincar com os seus peitos na bunda dela. Encaixe seu peito no meio da bunda, deixe que ela sinta o bico passeando pelo reguinho, brincando, esfregue-se, coma a bunda dela com o seu peito. A bunda tem também uns cantinhos, dobrinhas e volumes maravilhosos para você se encaixar, se esfregar…
E tantas outras coisinhas gostosas: visões maravilhosas da bundinha dela enquanto vocês trepam (em algumas posições, só olhar para a bunda já é um gozo), esfregar a sua bunda na bunda dela (isso no banho, as duas ensaboadas, é incrível!), carinho na bunda… além do rabinho, claro, que já seria uma paixão sozinho, acompanhado de uma bela bunda, então…
texto retirado do site UNV
@todos os direitos autorais reservados
.

26 outubro 2008

DEVANEIO

A chuva
Se derrama...

Pelos vidros da janela
Enquanto uma ânsia enloquente

Me Percorrer

O insano instinto
clama reclama..

Devorando-me!
Fazendo minha alma vibrar!!
E a ansia
Que se estende pelo meu corpo
Por ti chamar...

Prendo as mãos
Contra os braços!!

[mas os meus dedos os segura]
Como se prendessem a teu corpo.

Sensações de [te-la]
Me invadem
Me consomem!

E subitamente
A vontade do desejo abstrato
Por segundos se concretiza !!

Tenho-te aqui!
Me despindo!

E cada suspiro de meu desejo
Sentindo!

Me deixe despida!!!

Meus desejos[por ti]
São mais vorazes
Que a própria lógica e sua [in]sensatez

Que vontade LOUCA é essa ?
Que se torna avassaladora ?

TOCA-ME!!

Me deixe Despida!!

Seguro -me mais forte!
E a sensação que contenho é de desesepero ??
Não !!
É a ansia saciando os seus desejos
De [ obte-la]

Me deixe despida
De corpo e alma nua

Fecho os olhos
E peço aos deuses
Pra continuar a senti–la
[ por mais alguns segundos]
Satisfazendo os meus prazeres

Contra a cortina sopra....
Um vento voraz

E tua imagem envolta-se em vulto
Pelo silêncio da noite chuvosa

Se tornando real
[no meu mundo sub real]

Sinto sua presença..
Que transpira desejo!
[Haaaaaaa são esses mesmos que almejo]

Vem ........ me deixe despida!

Seus passos
A adentram ..o meu devaneio!

Sua boca
Sussura as [in]desejadas palavras

Na promiscuidade
Do intenso desejo

Na demência de um beijo!

Teus dedos
Desliza sob o contorno de meus lábios
Tocando a minha boca ardente

[pela sua carne quente]

Suas mão
Escorrega como notas
Em melodia
Pela minha pele fria

Que arrepia!!

Com o calor do teu corpo
Que me embriaga

[me deixa alucinada]

É essa chama que [ "o" ] envolve
[aquecendo solenemente o meu]

Chega mais perto____vem!! me deixe despida!!

Faça-me ficar deslumbrada
com os seus anseios !!

Percorrendo o meu corpo
Numa azáfama de gestos
incoerentes e descoordenados

Seus passos
A adentram ..o meu devaneio!

Sua boca
Sussura as [in]desejadas palavras

Na promiscuidade
Do intenso desejo

Na demência de um beijo!

Teus dedos
Desliza sob o contorno de meus lábios
Tocando a minha boca ardente

[pela sua carne quente]

Suas mão
Escorrega como notas
Em melodia
Pela minha pele fria

Que arrepia!!

Com o calor do teu corpo
Que me embriaga

[me deixa alucinada]

É essa chama que [ "o" ] envolve
[aquecendo solenemente o meu]

Chega mais perto____vem!! me deixe despida!!

Faça-me perder o controle

Interrompa minha própria voz
De tal maneira
Que os meus próprios sentidos não me respondam!

Juntem-se a vibração de teu ser
Que me entregarei a essa total desordem

Deixe-me Despida...

Quero perder o meu paladar
na mistura do meu com o teu !

Jorra de minha libido
A saliva da tua paixão ...

Deixe-me Despida...

O meu corpo tem a furia
[O instinto de te amar... ]
Tem a sede insaciavel
[Que na tua saliva quero saciar]

Entregue-se a vontade dos
[meus/teus]
instintos
Deixe-me Despida!!

Perdi-me da a noção !
Do certo e o errado
Enfatizada pela emoçao
Do meu corpo entrelaçado no teu!

Quero sentir de novo
O gosto do seu sexo agridoce
A palpitar no meu paladar !

Permita-me!!
Despir-me pra você

Silêncio!!

Nenhuma palavra consiguirá descrever
Os sussurros pecaminosos desta noite!

by Girl Delicate
@Todos Os Direitos Autorais Reservados!







.

24 outubro 2008

VEM QUE SÓ VC SABE...



Vem Eu te quero
A tua pele lisa
A sua boca grossa
Suas pernas fortes
Me abraça
Ao som da música árabe
Me beija na parede
Me faz ir descendo molhada de tesão
Até o chão
Me possui nesse mesmo chão
Arranca minha roupa
Morde o bico do meu seio
Enche a boca com todo meu peito
Me pega na anca
Com força
Contra seu corpo
Me esfrega
Me lambe
Do ombro a orelha
Me fala delícias sacanas de prazer
Me deixa completamente
submissa ao seu desejo
de me possuir
Louca de vontade de dar
e gritar de tesão
Pelos movimentos de todo seu corpo
Que dançam junto ao meu
Me penetra com força
Com o sorriso no canto dos lábios
Me penetra que na terceira vez eu gozo
Na terceira vez eu saio desse mundo
Na terceira vez eu lembro o que é a felicidade
Na terceira vez eu sei o que é o nirvana
Na terceira vez eu saio do corpo
E volto consumida da tanta energia vital
Vem que só você sabe

- © by Rita Santilli
@todos os direitos autorais reservados





.

23 outubro 2008

COISAS QUE A VIDA ENSINA DEPOIS DOS 40

Quando nós chegarmos aos 40,
nós todos saberemos que:

Amor não se implora, não se pede,
e não se espera... Amor se vive ou não.

Ciúmes é um sentimento inútil.
Não torna ninguém fiel a você.

Animais são anjos disfarçados,
mandados à terra por Deus
para mostrar ao homem o que é fidelidade.

Crianças aprendem com aquilo que
você faz, não com o que você diz.

As pessoas que falam dos outros
pra você, vão falar de você para os outros.

Perdoar e esquecer nos tornam mais jovens.

Água é um santo remédio.

Deus inventou o choro para o
homem não explodir.

Ausência de regras é uma
regra que depende do bom senso.

Não existe comida ruim,
existe comida mal temperada.
A melhor cozinheira é a fome.

A criatividade caminha
junto com a falta de grana.

Ser autêntico é a melhor é
única forma de agradar.

Amigos de verdade nunca te abandonam.

O carinho é a melhor arma contra o ódio.

O caminho mais curto para
alcançar alguém é o sorriso.

As diferenças tornam a vida
mais bonita e colorida.

Há poesia em toda a criação divina.
Deus é o maior poeta de todos os tempos.

A música é a sobremesa da vida.

Julgar, pode te fazer praticar injustiças.

Acreditar, não faz de ninguém um tolo.
Tolo é quem mente.

Filhos são presentes raros.

De tudo, o que fica é o seu nome
e as lembranças acerca de suas ações.

Obrigada, desculpa, por favor,
são palavras mágicas,
chaves que abrem portas
para uma vida melhor.

O amor... Ah, o amor...
O amor quebra barreiras,
une facções, destrói preconceitos,
cura doenças. Não há vida
decente sem amor!

E é certo, quem ama, é muito amado.
E vive a vida mais alegremente.

[Artur da Távola]

(simplesmente genial)




.

22 outubro 2008

ABOUT DILDOS

De vegetais como o pepino a complexos acessórios de silicone ou de outros materiais, alguns desenvolvidos até pela Nasa (o cyberskin), dildos podem vir nas mais variadas cores, formas e tamanhos (até de vidro). Com vibradores ou simples, duplo, triplo, realístico ou estilizado, e, até vertebrado!! E já vem com “Viagra” original de fábrica: está sempre pronto pra brincadeira…e nunca broxa!!
Há dildos com ventosas que podem ser apoiados numa superfície lisa e nem precisam de acompanhante! (Ou apoiados numa cadeira de computador e vc sentada por cima…o vai-e-vem é ótimo!!) E dildos para strap-on, que podem abrir um novo mundo de diversões para o sexo entre mulheres (somente? talvez não…), pois deixam as mãos livres para outras carícias e/ou outras penetrações…

Recado para as mulheres que descartam radicalmente a idéia de um dildo e da penetração: tá na hora de vcs reverem seus conceitos…e descobrirem novos prazeres!! Será que vcs vão passar essa vida sem nem tentar?

Dicas pras iniciantes:

- quem compra dildo, compra lubrificante à base de água (Preserv Gel e KY são os mais comuns). Além de facilitar a penetração, a sensação é ótima! Um MUST pras mais “sequinhas”.

- dildo também leva camisinha. É mais higiênico, vc não precisa sair correndo para lavar o dildo a cada penetração (e quebrar o clima), é só mudar a camisinha. E essencial para quem vai usar o dildo em mais de uma mulher (nunca se sabe…)

- a primeira vez GERALMENTE dá errado. Seja a primeira vez de uma ou da outra, ou mesmo a primeira vez do dildo. A gente se sente meio atrapalhada, nervosa, com medo de machucar ou ser machucada. Portanto, toda paciência e expectativas lá em baixo. Aos poucos vcs se acertam.
Lembrem-se que vcs estão lá para se divertir, então, mantenham a calma e o bom humor!!

- se a sua parceira é virgem (sim, elas ainda existem!) e vai ser penetrada pela primeira vez, ela merece é claro, toda sua atenção e cuidado. As dicas são as mesmo do sexo hetero: carinho, preliminares, comunicação e nada de pressa! Um dedinho (ou 2, ou 3) antes pra abrir caminho, não é má idéia!!

- E na hora de escolher:
.se vc já tem uma namorada: é imprescindível um papo entre vc e sua parceira. Consenso é importante. Não adianta nada vc fantasiar um dildo de 30 cm se a sua namorada não deixar vc chegar nem perto.
. se vc tá solteira, mas planeja manter o “seu” garantido pra uma boa oportunidade: comprar dildo é que nem comprar sapato, tem que cair bem, ser confortável e ter a ver com a gente. Tem os de festa e os do dia-a-dia. E nada de economia, pq tem uns bem “vagabas” por aí…imagina se vc é recusada por sua femme logo na primeira vez pq o “amigão” é de terceira? Textura é importante.
. se vc quer um dildo para se masturbar: de novo, privilegie sua fantasia e suas necessidades. Se comprar on-line, atenção ao tamanho, calibre e material. E o que é ótimo para sua amiga, pode ser demais ou insuficiente pra vc. Portanto, pesquise e pense bem!

O mais importante é lembrar que o dildo é só um “plus”. Quem está atrás dele é que realmente “toca” a festa!

(E se vc se acanha em entrar numa loja para pesquisar, tente SEXY SHOP PELA INTERNET UMA SUGESTÃO A EROSMANIA; essas sex shops virtuais que oferecem bom preço, variedade e discrição. Tem cada um tão bonitinho e engraçado…a gente nem vai se espantar se vc virar colecionadora!!)

texto retirado do site UVANAVULVA
@Todos os direitos autorais reservados





.

WISH YOU WERE HERE

ARDENTES DESEJOS

Quisera ter teu corpo nu
sobre a cama fria,
a janela aberta para ouvir
o cantar dos passarinhos,
que um novo dia,
quente a natureza anuncia.

Desejo aqui e agora
com toda a minha força,
que de repente apareças
e sucumbas o meu desejo
e faça teu cheiro se espalhar,
pela minha cama…
quero sentir sempre teu cheiro,
quero ter o teu suco
nos meus pelos e boca…
quero te ver e fazer-te louca,
quero que sejas minha.

Por isso vou beijar-te
por fora e por dentro,
penetrar-te nas carnes quentes
de tuas entranhas,
possuir-te de todas as formas,
mesmo que seja de maneira estranha.

Vou enlouquecer-te de prazer,
sorver tua saliva ardente,
teus doces recantos lamber.

Deslizar minhas mãos por
teu corpo,
coxas,
seios,
ancas,
cabelos,
possuir-te por inteira,
enlouquecer-te pouco a pouco,
fazendo-te gemer,
chorar,
urrar,
gritar de prazer…
fazendo o meu quarto,
parecer um mundo louco.

[TANCREDO A. P. FILHO ]
@todos os direitos autorais reservados

21 outubro 2008

SELO INMETRO PARA LÉSBICAS..

Colhemos tudo que semeamos,
e por sempre plantarmos coisas boas,
podemos dizer que.
a melhor coisa do mundo é ter crédito com os amigos....
Se você sabe que tem este crédito, ou se alguma amiga sua lhe deu este crédito...
Então com certeza você merece este selo...
Vou repassá-lo para algumas blogueiras que eu acho o máximo e que tem haver com o selo!!!
Fica delas repassarem às outras blogueiras...
Se acharem que deve ser repassado!!!
E assim, sucessivamente!!!
palavras de NO..

REPASSO PARA:

OBELISCA

ADORO A TUA GELEIA

DUAS

CALCINHAS NO BOX

QUEER GIRLS

LEBOSFERA

PIMENTA LÉS

CHAZINHO GLS

NO MUNDO DAS SAPATILHAS

CONTRA O CORO DOS CONTENTES

MENINAS SUPER SAPATOSAS

PARADDA LÉSBICA

DESFENESTRANDO

ESCORRE AOS LITROS..O AMOR!!

MULHERES DE CUECA

é isso meninas vamos passar o selo
beijos a todas e as que se são lésbicas
que tem blog fiquem a vontade para pegar o selo ok
meninas vamos lá
beijos
.
.
Sandrinha




.

20 outubro 2008

Ponto G ...

o anelar e o dedo do meio juntos, cúmplices ao entrar. curvados, para tocar a parede nesse ponto mais macio. o polegar ainda tenta ajudar, na sua minúcia dedicada ao clítoris. mas logo toda a concentração nos dois dedos unidos, arqueados, empenhados num vaivém rápido. as tuas pernas que se juntam mais, para apertar a minha mão. e quando a tua respiração já é mais descontrolada, a lubrificação se tornou abundante e alguns gemidos te fazem fechar os olhos, os dedos assumem a determinação de dedos com objectivo e vontade. faço movimentos mais rápidos e curtos, ouvindo a tua voz derretendo-se em prazer e sons molhados cada vez mais molhados. estás a ejacular e não queres que eu páre. uso a mão toda. a palma roça nos lábios, no clitóris. fechas as coxas apertando-me a mão. os dedos dentro curvam-se mais. abano a mão, em movimentos laterais agora, de duração curta, para depois inseri-los um pouco mais fundo. e quando já começas a deixar o orgasmo esvair-se, vou à procura de um beijo e do teu corpo todo, com o desejo que incendeia o meu.

retirado do site http://provocao.blogspot.com
....

19 outubro 2008

HERÓI DE INFÂNCIA..[Meu Pai]

Criei na minha memÓria
Uma figura interessante

(...)

Ausente presente Sempre Meu Pai..te respeito
Por tudo E por nada do que me fizestes
Te respeito pelo que me ensinastes sim foi tua ausência
Q-me ensinou a ser quem hoje sou

Foi dentro da minha solidão
foi correndo no Escuro sozinha
que perdi meu medo de cair.
Aprendi que quanto mais vc cai
mais vc aprende sobre o caminho.

Foi chorando sozinha, que aprendi
Que eu não tinha que me
esconder pra chorar
Aprendi que emoções vc não tem que esconder.
elas constroem sua personalidade.
Não me recordo de nenhum carinho dado por ti,

Desde que nasci
Não tenho lembranças,
nunca tive teu colo
consciente ou inconscientemente

(insensivelmente)

o procurei por ai foi onde me perdi.
Procurei por proteção e
Aprendi que somos
Sozinhos Nascemos e morremos só.

"Quando vc olha por muito
tempo o Abismo ele olha pra vc"

E foi Olhando pro Abismo que
percebi que a beleza está
onde menos se espera

"A flor de Lotus nasce da lama"

As paredes rochosas e escorregadias
dos abismos que escalei me mostraram
que é somente dentro do desepero
que vc descobre os valores reais.

É no Abandono no desapego
Q-vc entra em contato com o Todo..
É no vazio que cabe o infinito onde
o espaço entra em fusão e trasmuta-se
em presença a força do sentir

A ausência é branca
- Quaze Paz

(...)

Sempre esteve em mim,
vc faz parte do meu caminho
Hoje quando te li tive a certeza.
De onde vieram essas emoções
tão profundas tão vitais
que rasgam minha alma
quando escrevo.

Hoje vi Que a dores que sempre
achei que eram só minhas foram
Alquimia na sua vida.

E sabe?

me Orgulhei tanto de você. .

Amei a pessoa
Que vc se tornou um belo homem um Nobre

*ser.. Ahhhh!!!

Os fantasmas eles ainda me
atormentam aprisionados
no sótao da minha memória
nas páginas em branco do que não vivemos..
Eles são os ecos que ouço minhas
insegurança mostrando que
eu ainda sou aquela criança.

"Que um dia morrendo de medo, tomaram de vc"

A solidão é feita de ausências esses
momentos são como teias de
aranha numa zona límiar entre
a vida e a morte.

Caminhei muito por ai sem rumo
á procura de um sentido perdido
tentando crescer,
Mas como crescer sem carinho,
vivi de migalhas de afetos,
morri um pouco a cada dia dos Pais.

Mas Eu, sobrevivi.
Os fortes sempre sobrevivem
Paguei o preço, nunca aprendi a amar.
Eu queria que você fosse meu herói!

Mas minha mãe me contou cedo
que heróis nao existem.
Foi o Que ela me ensinou,
mas como nunca tive um Pai,
fui uma menina má, e desobediente..

Nunca deixei de Acreditar em

(heróis).

Hoje sei Que não errei.
pois vc é o meu Herói Pai.

Aqui no presente os "heróis"
são aqueles que tornam
mágica uma vida que não se pode suportar!

- - Lá Longe no passado,
tudo tem uma razão de ser,
se fosse tudo bom, como é que
nos tornariamos melhores?

Há quem diga que não há nada
no mundo, nem recompensa,
nem castigo, o que há são as
consequências dos nossos atos.

Creio nisso nas consequências,
e quem podera julgar os Atos?
Oras, não estamos aqui pra julgar
e sim pra Entender essa é a verdadeira
Alquimia. A vida é uma tragédia
e faz-me pensar no valor da morte,
com o respeito sentido.

Lá longe no horizonte, a morte,
não tem pressa para nada,
pois sabe que tudo vem ao
seu encontro no seu devido tempo...
mas mesmo assim nunca pára.

O segredo dela talvez seja ,
ser esse o único caminho possível.
o resto sao impossibilidades, que
por teimosia tornamos possivel.

Lá longe, no passado fizemos escolhas,
e nossas vidas são consequências delas.
É preciso aceitar e seguirmos livres
pela estrada da evoluçao pois lá
longe no horizonte existe um
Arco iris e sim vc precisa ver...
Que, ainda a tempo para um pedido.

"Vem brincar de vovô com meus filhos".

Aqui no presente os "heróis"
são aqueles que tornam
mágica uma vida que não
se pode suportar!

[desconheço o autor]

Pai Te Amo....mesmo que vc esteja aí
no céu onde acredito olhando por min
sempre Te amei e vou continuar
Te amando

Meu Pai: Antonio Carlos Ferro
*30/03/1947
t 12/04/1986
SAUDADES



...

18 outubro 2008

Durante Minhas Longas Horas (insônes)

surpreendo-me mais uma vez pensando
O que eu penso..?
Quem sou..?
Um turbilhão de pensamentos
fatos
histórias
Sorrisos que pulam aos olhos da mente
Momentos perdidos

(no tempo)

frases entre-corta-das

(diálogos não terminados)

Monólogos
Saudades
Esperanças
Desesperanças
Medos
Tristezas
Alegrias

Meu Deus!!!!
como eu agüento viver em mim..?

minha mente que não pára não dá trégua
Que guerrilha mais acirrada entre

(Eu e Eu mesma)

Minhas guerras travo aqui dentro
E por mais transparente que se
seja ao longo da vida aprende-se
a manter um sorriso pronto que
mantêm os 'de fora' fora

E os de Dentro?

Os que lêem os olhos não se
intimidam com sorrisos
Os que ouvem o coração
não se assustam com os
gritos e os impropérios

Os que lêem o pensamento não
se deixam enganar pela letra

"Sempre pensei em você assim
sentada me olhando enquanto
eu pareço uma barata tonta"

Olhando assim tão suave com
um sorriso de 'canto de boca'
com olhos tão tranqüilos
mãos tão pacientes palavras
tão quietas

Eu e minhas guerrilhas vendo-a
na minha frente
Amando-a e Detestando-a
por me fazer sentir

(tão frágil)

Minha mente voa..

(passado Nunca vivido)

Ela - Senta aí, vamos conversar
Eu - Não posso. Há tanto a fazer
Ela - Não precisa... estou aqui

De onde tiras esse poder de bruxa
que me aquieta e me tranqüiliza?
Teus olhos me acalmam,
tua boca me sossega
tuas mãos me acalentam
sinto-me perdida de mim.

Um ser que não consigo reconhecer

(Sou mais tua que minha e isso me
faz ter novo acesso de inquietude)

Um abraço
Novamente a suavidade me toma
Olho teus olhos

Eu - Como pode? Como consegues?
Ela - Como consigo o quê?
Eu - Acalmar-me sua boba
Ela - Ah! não é verdade Também te deixo inquieta
Não lembras disso? (risos)

(...)

Vejo-me correndo das mesmas mãos
com prenúncios de cócegas e apertos
Brincadeiras infantis que faziam a
casa virar de 'cabeça pra baixo'
Risos soltos gargalhadas

(dia de chuva cheiro de café)

A mente voa novamente e me traz
De volta..Presente..volto às minhas
noites e aos meus pensamentos e
às minhas guerras

E... sinto o perfume nas mãos...
e nos ombros o peso das escolhas
que fazemos

(Não sofro... só penso)


[Desconheço o autor]



.............

17 outubro 2008

Um Anjo...

Hoje eu sonhei
Com um anjO
Feita só prá mim
Quem vai dizer
Prá onde a gente vai
Quando acaba o amor
Se tudo terminou

(Suas asas)

Vão me proteger
E quando a noite chega aqui
Eu deito prá

p.e.n.s.a.r

Na luz que se

(perdeu)

Um anjo vem me beijar
E o seu amor
Suave como o vento
Prazer sem julgamento

(Que me fez voar)

E quando a Dor
Me torna mais covarde
Eu sinto a coragem
Prá ser o que sou
Por que prá sempre

Um anjo vem me beijar

Quando eu fico mal
E a Dor parece
Não ter (final)
Olho pro céu
E eu sei
Que as estrelas
Sempre vão brilhar
E quando a noite vemE

stou sozinha
Sem ninguém
O céu se apagou

(Um anjo vem me beijar)

E seu amor
Suave como o vento
Prazer sem julgamento
Que me faz voar

Um anjo vem me beijar

Eternamente...


[Desconheço o autor
se alguém souber
me avise para
colocar os devidos
créditos e direitos autorais]





.

Hey You!!

Hey you!!!
você pode me sentir?

Mergulhe/Escombros?

Não é devastação
É só a floresta
Re-nas-cen-do
Em casa Assombrada
Vegetal Escritura na pele
sil^nciada

(contrato)

Desejo/antigo

Em rascunho nas páginas da memória

hey you, Não se entregue sem lutar!
Água-furtada Da distante enseada
A-lma livre

F.l.o.r.e.s.c.e.n.d.o

Em lírios de vitral

Templário/caminhos

Hey you, Você me tocaria?
hey you, Você pode me ajudar?

sol & lua Em lento Eclipce
O tempo Descascando Resto de

E.s.t.á.t.u.a.s

Hey you!Não me diga que
não há nenhuma

E-s(pera)nça

Juntas nós mergulhamos,
separadas Boiamos

É devastador.
O handal é eterno.

Antes clamor/pesadelos

Agora ninho (?)

(...)



.

16 outubro 2008

COM A SUA RAINHA CORRETA, A RAINHA DAS ROMÂNTICAS TREVAS DO MUNDO

Leve vem a triste brisa
de uma meia-noite nas
Românticas Trevas Do Mundo...

Rainha
Desperta...

A Rainha
Desperta...

A Rainha
Despertou...

Eu tenho medo?
Eu tenho pressa?

Eu sou o medo...
Eu sou a pressa...
Sou o medo
de estar sendo amante
da Rainha
Errada...

Sou a pressa
de estar sendo amante
da Rainha
Correta...

Quem Tu És,
Tu,
Rainha Das Românticas
Trevas Do Mundo?

És A Dama
Que Colhe As Flores
Da Verdade
Das Trevas
para mim?

És A Dama
Que Colhe O Trigo
Dos Campos
Das Trevas
para mim?

És A Dama
Que Colhe A Maça
Da Árvore Do Conhecer
Das Trevas
para mim?

És...
A...
Dama...
O que me falta?
O que me acha?
O que me sobra?

Eu me calo
no Calar Das Trevas,
Rainha...

Eu me calo,
Rainha,
e Tu,
então,
dizes que é minha
e de muitos outros...

Sou A Tristeza
No Seio Das Trevas,
Sou A Tristeza
Nas Veias Das Trevas,
mas Tu vens
Sendo A Rainha Correta,
Derrubando
A Rainha Errada,
A Rainha Errada
denominada
Deusa Maya!

Tu chegastes,
Rainha Correta,
Tu chegastes!

Tu chegastes,
Rainha Correta,
Tu chegastes!

Tu chegastes,
Rainha Correta,
Tu chegastes!

Amores Noturnos
Inomináveis
Neste Místico Romance
Das Trevas Do Mundo!


Inominável Ser
@Todos Diretos Autorais Reservados





.

PRESENTE!! VENHAM BUSCAR!!

Fiz esse selo para presentear todos meus amigos
que adoram dar uma espiadinha aqui rsrs
não vou citar nomes pois são muitos
mas o selos é pra todos da minha
lista de blogs ok
venha pegar seu selo
bjos
Sandrinha
e muito onbrigada a todos
que gostam de olhar meu blog
.
.

15 outubro 2008

ROSAS BRANCAS

Num plenilúnio obscuro, sai das sombras um rosto toldado e belo. Longos cabelos negros como a noite sem estrelas, lábios carnudos desejados por muitos, olhos azuis que choravam negro cintilavam na noite enigmática de sons cativantes. Brisas quentes brincavam entre as cortinas púrpuras da grande mansão, criando a ilusão de vestidos dançantes. A luz trêmula das velas criavam formas nas paredes de seda. Formas assombradas que pareciam conversar entre si… conspirar…

Éden olhava extasiada a lua cheia dourada, enquanto lágrimas negras escorriam-lhe pela sua pele de porcelana. Ignorava as lágrimas, desconhecendo a razão do seu lamento. Na sua mente deambulava, uma jovem de cabelos loiros longos e ondulados, olhos vermelhos como uma pura gota de sangue, corpo definido capaz de a carregar por entre as épocas de dor. Os seus lábios gotejavam o sangue de épocas passadas… o precioso pulso da vida… Traçava cada linha do seu rosto com o mais perfeito pormenor, no entanto, sem o nunca ter visto… nunca a ter sentido nos seus braços.

O fino véu de Éden deixava o glacial deambular pelo seu corpo belo e esbelto. Fechou os renques e deitou-se no seu dossel adornado dos mais caros tecidos. Caída de braços abertos como esperasse pela sua sepultura, contemplava o quarto obscuro vendo-se envolvida pelas trevas que lá povoam. Amor pela mulher ignota cravava-se no seu coração sedento de paixão sem fim. Privada desse amor, apenas jazia na sua cama, imaginando esse cônjuge sem nome.

Noites passadas na companhia do silêncio cortante tornavam Éden mais carente. As horas pareciam anos sem fim. A comida era como cinza na sua boca. Apaixonara-se por um imaginário. Sonhava com ela, noite atrás de noite. As suas pinturas revelavam-no a segurar uma rosa negra onde uma gota de sangue repousava. As luzes das velas dançavam em seu redor sempre que se sentava no mármore frio da sua varanda enfeitada de rosas. Segurava numa e suspirava. Fantasiava com um lindo vestido e sedutor toque do seu amor ideal. Nas vezes em que ela assombrava o seu espírito, Éden entoava tristes melodias e chorava as lágrimas negras, a sua única companhia.
Noite em que o vento gelava a cada toque, uma sombras movia-se pela luz dourada da Lua. A pele branca e fria era iluminada fantasmagoricamente, enquanto dois olhos fixavam o ebúrneo belo.

Saída duma gala em que mil e uma cor brilhavam, vestidos coloridos bailavam, Éden agarrava a orla do seu negro vestido de veludo, adornado de violeta. Os seus cabelos presos num carrapito adereçados com lindas rosas e contas, deixavam cair fios negros. A pintura negra deitava no seu olhar uma beleza lúgubre que era impossível negar. O seu quarto estava como todas as outras vezes. Vazio. Atemorizado. Silencioso. Maravilhosas reminiscências vinham da varanda. Éden dirigiu-se para esse refúgio onde poderia voltar a escapar da realidade.

A luz da Lua brilhava nos seus olhos. Olhou para a floresta obscura que se erguia perante si, escondendo segredos moribundos, prazeres carnais e fadas nefastas. Aromas pestíferos erguiam-se do oprimido pântano de águas mortais. O coaxar dos sapos ouvia-se como uma suave melodia que sulcava o ar. A água ao pé da mansão brilhava como a prata proibida prendendo qualquer um ao seu encanto funesto. Nela, onde a lua cheia se enxergava, uma sombra movia-se lentamente.

A alma de Éden agitara-se como se mil lanças a tivessem para trespassar. Um clarão de luz iluminou a face da desconhecida. No seu coração, sentiu a dor dos dias passados… O sua interna amada encontrava-se ali abaixo dos seus pés. As gotas de sangue dos lábios brilhavam com a faísca do plenilúnio… belos olhos como agulhas intrigavam os seus admiradores… "Meu amor…" murmurou Éden. Num breve momento ela olhou para os belos olhos da sua apaixonada. Lágrimas começaram a descer dos olhos de Éden, desenhando o preto na pele.
"Éden…" As palavras deixaram Éden louca de amor, um amor efêmero. Este deixou na margem das águas cintilantes uma rosa negra, e envolvido pelas trevas mortais, desapareceu sem deixar rasto.

[Vanessa Prates]
@Todos Direitos Autorais Reservados



.

Dúvidas Sobre Homossexualismo ou Homossexualidade ?

Você chegou a esta página procurando informações sobre “Homossexualismo“? Que bom! Aqui reunimos (e sempre atualizaremos) algumas questões acerca do que é homossexualismo, o que é ser homossexual ou ter desejos e sentimentos homossexuais.

Homossexualismo é doença?

Não é doença. Ser homossexual é uma condição normal de uma parcela da população. Na verdade acredita-se que em todas as populações humanas um percentual relativamente constante tem desejos sexuais e afetivos por pessoas do mesmo sexo. Ao contrário do que já se pensou no passado, hoje sabe-se, que ser homossexual não é causado por traumas de infância ou problemas familiares. Homossexualismo também não é causa de sofrimento: existem milhões de homossexuais felizes e vivendo plenamente suas vidas. No entanto, devemos saber que o preconceito este sim, causa sofrimento e por conta do preconceito muitos homossexuais sofrem violência, discriminação, são rejeitados pela família, ficam deprimidos, etc. Algumas pessoas alegam que homossexualismo leva diretamente ao sofrimento, bom, isto é uma mentira. O preconceito contra homossexuais, também chamado de homofobia é que causa sofrimento ao homossexuais e não o fato deles serem como são.

Por perceberem isso e entenderem que não há nada de patologia (doença) no homossexualismo que no início da década de 70 as associações de profissionais de saúde mental, inclusive a Organização Mundial de Saúde, decidiram que a homossexualidade não é um distúrbio e a retiraram de manuais. O Conselho Federal de Psicologia, por exemplo, proíbe que algum psicólogo queira “curar” alguém de sua homossexualidade.

Homossexualismo é anti-natural?

Não é anti-natural. Um argumento muito comum é que homossexualidade não é natural. Primeiro é preciso pensar que não baseamos nossas decisões morais, culturais e afetivas no que os outros animais fazem. Mesmo assim, para os mais preocupados, é possível encontrar comportamento homossexual em diversas espécies animais, como pingüins, chipanzés bonobos, golfinhos, baleias, girafas, etc. Ao contrário também do que alguns argumentavam no passado, alguns deste animais escolhem como parceiros outros do mesmo sexo mesmo quando há fêmeas disponíveis para acasalamento. E essas uniões pode ser duradouras, alguns vivem com o mesmo parceiro toda vida.

Homossexualismo é opção?

Não é opção. Ninguém escolhe sentir desejos e sentimentos homossexuais. Basta pensarmos no preconceito que ainda existe em nossa sociedade para pensar que não existiria muito sentido alguém escolher uma sexualidade menos comum que a heterossexualidade. Também ninguém “vira” homossexual, como quem decide ir ao cinema. O que acontece é que todos somos criados para sermos heterossexuais, os pais a principio esperam que o filho se interesse por pessoas do sexo oposto, mesmo os que se percebem com desejos homossexuais. Logo, leva um tempo para reconhecer e admitir esses sentimentos para si mesmo e para os outros. Por isso, é comum ficarmos sabendo que alguém “virou” gay, quando na verdade estamos falando de alguém que assumiu seus desejos.
Não se sabe o que faz uma pessoa ter desejos heterossexuais (pelo sexo oposto), homossexuais (pelo mesmo sexo), ou bissexuais (pelos dois sexos). As pesquisas indicam que esses desejos se estabilizam desde cedo e tendem a permanecer os mesmos por toda a vida. E principalmente, que a pessoa não escolhe qual sexo ela irá desejar se relacionar sexual e afetivamente.

Homossexualismo é crime?

Não. No Brasil a homossexualidade não é crime. Homossexuais não podem ser presos por serem o que são ou por demonstrarem seu afeto socialmente do mesmo jeito que casais heterossexuais o fazem. Uma garota não pode ser presa por passear de mãos dadas com a namorada ou ou rapaz por beijar o namorado.
Na verdade é crime a discriminação e a violência de forma geral. Alguns estados e municípios já possuem legislação própria para punir preconceito contra homossexuais. Infelizmente não existe uma lei federal que trate especificamente da homofobia, o preconceito contra homossexuais, mas existe uma proposta do Projeto de Lei da Câmara 122/2006, que criminaliza a homofobia, para ser votada.

Homossexuais (gays) querem virar mulher? Lésbicas querem ser homens?

Não. Existem sim gays que possuem gestos femininos e as lésbicas com jeito masculino, em diversos graus, e não há nada de errado com isso, são apenas formas de expressar-se. Mas esta é apenas uma parcela das muitas possibilidades de agir entre homossexuais. Muitos gays e lésbicas são homens e mulheres com comportamento igual a de outros homens e mulheres heterossexuais. Não dá para saber se alguém é gay só de olhar. Homossexualismo (ou homossexualidade) não é uma característica física, ou uma forma de agir, falar ou vestir, é apenas uma orientação do desejo afetivo e sexual por pessoas do mesmo sexo. Por exemplo, um rapaz com gestos femininos pode ser heterossexual (gostar apenas de meninas) e um outro rapaz másculo, estilo bad boy, pode gostar apenas de outros homens (sendo portanto, homossexual). Do mesmo jeito que existem heterossexuais que se comportam de diversas formas diferentes, existem homossexuais que se agem cada um de seu jeito.

Mas é importante observar que de fato existem as travestis e as transexuais, que comportam-se como pessoas do sexo oposto ao que nasceram, mas isto é uma questão de identidade de gênero (como elas e eles se vêem pertencendo a um sexo ou a outro) e não de orientação sexual (as formas de desejo homo, hetero e bissexual). Para saber mais sobre identidade de gênero, orientação sexual, leia em sexualidade.

Homossexualismo é a mesma coisa que homossexualidade?

Mais ou menos. É interessante saber que muitos estudiosos estão preferindo usar o termo homossexualidade ao invés de “homossexualismo“, sabe por que? O termo homossexualismo foi criado numa época em que as pessoas ainda não entendiam certos aspectos da sexualidade e fizeram muitas suposições baseadas em preconceitos que se revelaram erradas depois. Como de que homossexualidade poderia ser uma doença. Para evitar essa carga negativa, hoje é recomendável usarmos a palavra homossexualidade, como referência a uma das possibilidades da sexualidade humana. Utilizamos o termo “homossexualismo” neste texto apenas porque é essa a palavra que as pessoas usam quando ainda não conhecem bem o assunto e pesquisam para saber mais na Internet. Agora que você já aprendeu, use o termo homossexualidade.
Ainda com dúvidas? Veja mais dúvidas sobre sexualidade.

Seções
Coberturas
Colunas
Indicações
Noticias

texto retirado do site http://nucleounisex.org



.

14 outubro 2008

Aceita..?

O Q-nao sei diZer..

psssssss

sil^ncio sempre olhado com desdém neste
mundo de palavras que se querem ditas

Adoro o silêncio quando ele se
veste de manto de cumplicidade

Ah! os meus sil^ncios

[Cúmplices que afagam o que não posso gritar]

São meus
Nossos
É neles que (te) encontro que viajo até ti

As palavras tem pouco peso quando
tudo o que se diz é feito de beijos
abraços olhares toques no mundo das idéias

Queria um poema que desse sentido às palavrase ao

Q-sinto..!

Queria um poema livre
Livre a ponto de não precisar das palavras

Da palavra-conceito
Da palavra-razão
Da palavra-escrava
Mas da palavra pura
Quase onomatopéia
Que escorrega espontânea

Queria um poema santo
A ponto de confessar os desejos
mais inconfessáveis
Que soubesse purificar as ações
com a força da entrega absoluta
e da possessão mais completa

Queria um poema louco
que suscitasse o infinito
ousado bastante para
ironizar toda condição

Eu quero!
(me)
Aceita?

Palavras por quem eu já fui cativa
na língua de Camões
Me querem escrava
Para manipular meu coração

[Desconheço o autor
se alguém souber me
avise para colocar
os devidos créditos
e direitos autorais]



"Sentimentos não precisam de palavras"
VemSe mostra pra mim
Me inspira
Desfila
Vem ser modelo das minhas palavras
Toma-me a mão
O corpo,
o coração
Eterniza-te em fim
Vira poesia em mim
Se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro
Serás pra mim o único no mundo
E eu serei para ti a única no mundo "

[Antoine de Saint-Exupéry]







.

13 outubro 2008

Vore: Prazer, Práticas e Fetiches

O termo “vore” (comumente abreviado para “vor”) deriva do termo “vorarofilia”, criado como referência a um vasto conjunto de fantasias e práticas em torno da devoração, metafórica ou não, de uma criatura viva por outra. Realizado dentro da ética BDSM, naturalmente o vore não admite qualquer prática de canibalismo real; como veremos mais adiante, este é deslocado para um campo metafórico, realizado através de práticas e jogos D/s e SM.

Por seu critério de definição estar menos relacionado às suas práticas do que ao campo de fantasias ao qual se refere, considero válida a referência a uma “cultura vore”, que compreende desde os contos de fada que lidam com a devoração - como a versão da lenda de Chapeuzinho Vermelho na qual a menina devora sua avó com a conivência do lobo e as antigas narrativas sobre ogros antropófagos - até os filmes de terror trash com monstros que devoram belas mulheres. Tudo isso remete em certa medida à vorarofilia, ainda que de formas diferentes: alguns vorarófilos se excitarão ao ler ou assistir narrativas e filmes com estas cenas; outros as tomarão como inspiração para a criação de jogos reais dentro da ética BDSM (portanto necessariamente seguros, sãos e consensuais).

Mas o que são essas “práticas vore” às quais venho me referindo? De que maneira os vorarófilos realizam suas fantasias? Na verdade, o mundo vore é tão vasto que estas práticas são comumente criadas pelos próprios vorarófilos, de acordo com suas preferências e possibilidades.

Há, no entanto, duas grandes subdivisões no vore - para a qual proponho os termos vore virtual (VV) e vore real (VR) - , que se caracterizam pela participação presencial ou não da pessoa no ato de devoração em si. Os praticantes do vore virtual ora são voyeurs que se satisfazem ao ver cenas ou vídeos de devoração, ora são participantes de jogos de interpretação de papéis, geralmente via internet, no qual incorporam os papéis de licantropos antropófagos, gigantes famintos ou outros personagens similares. Já os praticantes do vore real praticam-no geralmente de duas maneiras: ou através de práticas BDSM - sejam relações D/s do tipo predador/presa ou caçador/caça, sejam práticas envolvendo jogos com comida, imobilização e simulação de canibalismo - , ou através do que é geralmente chamado de “RL vore”, que é a devoração de pequenos animais ou insetos vivos. Obviamente, todas estas práticas do vore real demandam cuidados especiais: uma “cena vore” pode envolver cenas de caçada com armas reais, mordidas e cortes, e é preciso tomar as devidas precauções para que não aconteçam quaisquer acidentes sérios; já a prática do “RL vore” envolvendo pequenos animais pode causar sufocamento ou mesmo asfixia. Por isso, qualquer um que esteja se iniciando na prática do vore deve tomar todas as precauções a fim de afastar qualquer risco de acidentes. Também deve ser possível perceber, a partir do que foi exposto, que o vore pode estar relacionado a um amplo número de fetiches. Os praticantes do “RL vore” podem vir a desenvolver um fetichismo pelos pequenos animais que são por eles devorados; não são poucos os vorarófilos que fetichizam determinadas espécies de animais, comumente predadores; e há aqueles para os quais partes do corpo humano associadas à alimentação e digestão - como a boca, a língua ou mesmo o estômago - são particularmente excitantes…

Como prática BDSM ou fetichismo, o vore é um amplo e rico campo temático que pode inspirar um número virtualmente infinito de jogos e cenas. Predadores que perseguem, “estupram”, amarram e “devoram” suas presas; submissos que fantasiam serem devorados por implacáveis mulheres gigantes; masoquistas que gostam de sentir os dentes cravados em sua pele e o pânico diante de uma possível devoração - tudo isso está relacionado à cultura vore, na qual habitam, parafraseando Montaigne, “aqueles cujo apetite e cuja fome fazem desejar cada vez mais carne, sem poder digeri-la por completo”…

Syk - Pesquisador acadêmico nas áreas de arte e cultura, vive o BDSM como dominador adepto do vore, assunto sobre o qual também pesquisa e assina artigos e ensaios.

retirado do site DESEJO SECRETO



.

12 outubro 2008

Satan Revelado

Ressuscito A Podre Esfera
E Me Atenho Ao Passo
Da Humana Favela
Falei Baixo
E Fui Ouvido
Entre Os Filhos De Akros
Falei Alto
E Fui Temido
Pelos Ouvidos De Anoos
Sorrio Para O Sol Vingador
Do Sangue Dos Meus
Nos Tempos Cristãos
Sorrio E Vejo A Carruagem
Do Meu Fogo Simples
Sobre A Sombra Do Arauto
Sorrio E Me Dispo
Da Vestimenta Incorreta
Do Carrapato
Lanço Um Olhar
Ao Alto
E Assobio Sem Parar
Vago Nas Runas
Dos Desesperados
Sem Parar
As Ruas Dizem Meu Nome
Quando Me Ergo
Do Destino Da Fronte
A Menina Nua Me Aguarda
Com As Pernas Abertas
E A Boca Ensangüentada
Limito O Correto
E Me Limpo Das Chaves
Da Alvorada
Sou O Tempero Envenenado
Das Frutas Colhidas
Nos Verões Cinzentos
Agrido O Fraco Empenho
Da Luz Perturbada
Pelos Segredos Revelados
Sou O Segredo
Que Não É Segredo
Para Os Do Meu Lado
Estou Na Ponta Do Lápis
Do Bardo
Renegado
Estou Na Ponta Dos Pés
Do Dançarino
Desgraçado
Estou Na Palma Das Mãos
Do Pugilista
Desgrenhado
Subo E Corro
Acordando Os Titãs
Do Assombro
Sacudo Os Mundos
E A Minha Cabeleira
É A Ação Do Assombro
Pactos De Sangue
Firmo Assombrando
A Tristeza E O Vexame
Ei,
Campeão,
Fique Sem Fome!
Ei,
Valente,
Fique Com Fome!
Ei,
Amigo,
Comas Minhas Frutas!
As Manhãs Que Agito
São Da Turba
Que Se Masturba
A Masturbação
Que Segue
O Prazer De Amanhecer
A Masturbação
Que Aquece
O Berço Do Prazer
A Masturbação
Que Antecede
O Meu Prazer
Satan Assim
Se Masturba
Para Você
Satan Assim
Dá As Suas Frutas
Para Você
Satan Assim
É O Mais Frutificador
Prazer
Satan Sou
Como Você Quer
Que Eu Seja
Satan Me Chamam
E Eu Atendo
Com Sorriso De Assombros
Assombro A Pequenez
Assombro A Mediocridade
Sou Da Cósmica Grandeza!
Enalteço A Vaidade
Enalteço A Crueldade
Sou Da Cósmica Vontade!
Brilham Em Mim
As Manhãs Conhecidas
E As Manhãs Perdidas
A Árvore Das Manhãs
Permitidas
É Minha
Soboreies Das Frutas
Que Ela Oferece
A Ti
Saboreis Do Torpor
Da Ciência
Do Assombrar
Entregue-Se A Ti
E Tu Poderás
A Mim Se Igualar
Entregue-Se A Ti
E Tu Poderás
Em Mim Se Satisfazer
Entregue-Se A Ti
E Tu Serás
Em Mim O Patamar
Plantes Comigo
A Árvore Do Vosso
Novo Amanhecer!
Plantes Comigo
A Árvore Do Vosso
Novo Frutificar!
Plantes Comigo
A Árvore Que Em Ti
Já Estás!
Comas Comigo
Das Frutas
Que Em Ti Já São!
[Todos Direitos Autorais Reservados]
.

Carente ..Quero Colo..

Eu não posso saber como é estar morta
Mas o que é estar viva e nada sentir?

_________ sente-se
(sim)

Sinto a exaustão de acordar
sem nunca descansar
Sinto o sil^ncio a engolir
meio mundo de ESPERAnças
e as palavras a devorarem-se-me a

s-a-n-i-d-a-d-e

Sinto a lágrima ensanguentada
presa nalgum vórtice interior e a

i-m-p-o-s-s-i-b-i-l-i-d-a-d-e

De clarear seja o que for
Sinto que não sei falar
oQ-Sinto E..Sinto que não sei sentir
Sinto muito coisa

Ahhhhhhh,

(Eu) Sinto Tanto

[E o desespero é o começo da calma]

Depois do (fim..)



_______Tatyana
essa moça trazuz
todos meus sentimentos
obrigada moça adoro-te....

11 outubro 2008

Como se Diz EU TE AMO ??

[você meu presente perfeito]

Conheço-te no Som dos teus pensamentos
Na profundidade do teu olhar Q-reflete
por Dentro e mim..
És mar brando engolindo profundezas
imersas em minha vida não vou deixar
de te procurar em conchas na areia de
perseguir os teus peixes coloridos

“Sou sua”

deságüe teus desejos em mim
Preciso do teu olhar, pra me fazer
fluida e escorrer pelo corpo

(teu..)

E tudo o mais será
música
sil^ncio
e certezas

Asa(ss) a esvoaçar nossos corações

Deixa deslizar a ponta do teu dedo
no meu pé nu percorres cada
centímetro da minha pele as dobrinhas
Q-me fazem rir e estremecer
Conhece-me pelos sinais pelo
sabor de cada lágrima e de cada
sonho pelas tonalidades do meu
olhar quando amanhecer em ti..

Dá-me a mão
E mergulha comigo no meu passado
reinventado para além das cores
pálidas dos horizontes até às
profundezas das histórias trancadas
à chave entre as quatros paredes
dos meus

Segredo(ss)

Vem Atravessa as encruzilhadas na
palma da minha mão
Aprende-me
Muda comigo
Perde-te comigo
como se não tivesses nada a perder

Sinta-se livre
Atira-te de olhos fechados no carrossel
dos meus humores até ficares tonta
até o mundo girar tão rápido e te
fazer gritar

Vou mostrar-te a face sombria
da lua aquela que o sol nunca tocou
Tudo o mais serão mistérios
que aprenderemos a aceitar

[Nossas diferenças..
Vir-te-ão falar de mim
e eu quero que estejas preparada
Dir-te-ão profecias de olhos
arregalados e língua afiada,
vasculharão as minhas
praias à procura de pedras
e barcos encalhados para
construírem um casulo de destroços.
A minha vida em manhãs de nevoeiro.
Desenterrarão verdades e mentiras,
farão do fumo fogo, vão parir
monstros das sombras.
Falarão por malícia e por prazer.
Do que não viram, das histórias
que não ouviram e das pessoas
que não conhecem.
Com toda a autoridade de quem
não sabe o que diz, sangrarão pecados
passados e futuros ao bom
estilo português.
Porque o dramatismo é de bom
tom e a vida alheia é um analgésico para o vazio.]

Sorri-lhes, Por que você foi a única
que não se afogou no mar onde

"muitos tentaram nadar"

..Saiba que o teu sorriso transporta
toda a minha alma e o perfume das
flores a desabrocharem no teu peito
sou o mar a acariciar o teu chão
Conhece-meToma-meinteira

(tua)

Bebe-me até ficares ébrio para que
quando o veneno te roer as veias
descobrires que só tu sabes bem
o meu gosto

Lê-me em primeira mão os cantos
dobrados as linhas rasuradas e as
páginas manchadas faz a tua própria
marca e não deixes que seja outra
pessoa a dizer-te o lugar que ocupas
na minha história

[Os ventos que semeiam não colhem
os frutos que plantastes no meu coração]

Deixa o rio passar o leito mudar o que
há de essencial é IN-visível aos olhos

Falaram..Mas ouça só a música e o silêncio
do meu coração que só pra ti faz sinfonia
Desenhei o pôr-de-sol mais lindo
Plantei uma lua e estrela(s s)
Esse é o reflexo do teu olhar em mimS
ó em ti encontrei a paz e a certeza

[Tu.. meu presente mais que perfeito]

“Tua presença mesmo ausente
é o motivo da minha Alegria”

{sua..}
[Yan_______Yang]
[Desconheço o autor
se alguém souber avise
para, ser colocados os devidos
crédritos e os direitos autorais]

08 outubro 2008

Você já Fingiu um Orgasmo ??

Mulheres fazem isso com outras mulheres??

Então você lá no bem-bom...mas parece que não vai!!
O que acontece?
Às vezes por falta de empenho da companheira, por pura falta de experiência, ou você está com a cabeça em outro lugar, ou em outra pessoa ou ainda com a cachola cheia de álcool... acontece né.

Daí chega uma hora que você fica de saco cheio. Ou do seu desempenho ou da sua companheira e não há esforço que a faça chegar lá.

Muito bem, o que você faz? Diz: "Olha não estou conseguindo!"...ahhh não acredito!! Vai entregar assim de bandeja sua ficha limpa? Quem garante que ela não vai fazer uma crise de ciúmes daquelas, achando que você está pensando em alguma "vagabunda"? ( bom se você tivessepensando em alguma mais gostosa do que ela, gozava rápido num é?) Mas o problema é que às vezes você tá pensando em alguém por quem você é mais apaixonada do que ela, daí não rola mesmo.

Bom voltando ao gol,e daí que fazer??

1) Dá uma virada e cai de ativa. E ela que se vire com o gol agora.(...ah vc é só passiva?....hummm vamos passar essa)

2) Inventa um compromisso inadiável que você esqueceu e só lembrou agora. Corre, olhar no celular. (...ah você está sem o celular?...hummm passa esta também)

3) Finge um orgasmo rapidinho termina tudo ótimo, ótimo e continua com a ficha limpa. Tá, mas e se ela é esperta???
3.1 – Ela sabe que o batimento cardíaco muda.
3.2 - Se ela já conhece o seu sorriso depois.
3.3 – Você é daquelas previsíveis que depois faz tudo igual sempre.

Ahhh...viu como é difícil??? Bom quem não fingiu um orgasmo levante a mão...e quem já não desconfiou que a namorada não chegou lá...na segunda fila. Então meninas nada de errado com isso, mas porrra não ponha a sua namorada na parede tentando tercerteza se foi real ou não.

Lembre-se: O feitiço pode voltar-se contra a feiticeira.

Beijosss e seja feliz de qualquer forma...não tem nada que estrague o prazer de ter a mulher que você curte aos seus braços.

Ahh tem muita partida de futebol que acaba no 0X0 !!!!


fonte PLANETA LÉS



.....................

07 outubro 2008

TEM BLOG NOVO NA PARADA!!!


pois minhas amigaas tem blog novíssimo
saindo do forno
eu acho que vcs vão gostar e tb não custa
dar uma olhadinha
ok
vcs com certeza vão adorar!!
e já tm muita gente linkada lá
é que a dona é meia tã-tã

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

e ainda não deu tempo de linkar
todas vocês
dou um doce
pra vcs adivinharem quem é
a dona do blog
novo!!!
eba!!!!
doce!!!
vamos lá vamos adivinhar
de quem é o novo blog
conto com vcs heim
beijokas no coração
.
.
Sandrinha


NÃO CONTO QUEM É RS

TRAGA-ME PARA VIDA...

Como você pode ver através de
meus olhos como portas abertas?
Conduzindo você até meu interior
onde eu me tornei tão entorpecida

Sem uma alma
Meu espírito dorme em algum lugar
frio até que você o encontre
e o leve de volta pra casa

(acorde-me)

Acorde-me por dentro
(Eu não consigo acordar)
Acorde-me por dentro

(salve-me)

Me chame e salve-me da escuridão
(acorde-me)
Obrigue meu sangue a fluir
(eu não consigo acordar)
antes que eu me desfaça

(salve-me)

salve-me do nada que eu me tornei
Agora que eu sei o que eu não tenho
Você não pode simplesmente me deixar
Respire através de mim me faça real
Traga-me para a vida

(acorde-me)
Acorde-me por dentro
(Eu não consigo acordar)
Acorde-me por dentro

(salve-me)

Me chame e me salve-me da escuridão

(acorde-me)
Obrigue meu sangue a fluir
(eu não consigo acordar)
antes que eu me desfaça

(salve-me)

salve-me do nada que eu me tornei
Congelada por dentro sem o seu
toque sem o amor, querido
só você é a vida entre os mortos

Todo esse tempo
Eu não posso acreditar
que eu não pude ver
Me mantive no escuro
mas você estava lá na minha frente
Eu tenho dormido há 1000 anos
parece que eu tenho que abrir
meus olhos para tudo

Sem um pensamento
Sem uma vozsem uma alma

Não me deixe morrer aqui
deve haver algo a mais
Traga-me para a vida

(acorde-me)
Acorde-me por dentro
(Eu não consigo acordar)
Acorde-me por dentro

(salve-me)

Me chame e me salve-me da escuridão
(acorde-me)
Obrigue meu sangue a fluir
(eu não consigo acordar)
ante s que eu me desfaça

(salve-me)

salve-me do nada que eu me tornei

[Tradução da música
BRING TO MY LIFE
EVANESCESSE]

OBS: a música que está tocando :)

..............

06 outubro 2008

SENTE..[ ? ]

Eu estado sinestésico

O cérebro é como um aparelho
emissor e receptor de ondas mentais;

O pensamento é um fluxo energético
do campo espiritual a vibração é
um movimento de vaivém,
chama-se movimento vibratório


cuidado com o que te move...vc sente?


Sintonia é a identidade ou harmonia
vibratória, isto é, o grau de
semelhança das emissões ou
radiações mentais de dois

O pensamento é um fluxo fluídico,
é matéria sutil do corpo espiritual,
logo é concreto e, às vezes muito
visível, podendo perdurar longamente


as borboletas batem suas asas...vc sente?


A onda mental possui determinados
coeficientes de força na concentração
silenciosa, no verbo exteriorizado
ou na palavra escrita

O pensamento se reflete no
envoltório perispirítico,
como num espelho; toma nele
corpo e aí de certo modo se
fotografa.é onde nasce os
desejos,que são estimulados
por esta sintonia

O pensamento cria a imagem
e a cena inteira é pintada,
como num quadro,em aquarela viva

vc sente?
toca meu gosto?
prova minhas cores?

Desse modo é que os mais secretos
desejos da alma repercutem no
envoltório fluídico; uma alma pode
ler a outra como num livro e
ver o que não é perceptível
aos olhos das outras pessoas

Essa Comunicação é controlada
pelo grau de sintonia, que decorre
da afinidade, sentimentos,
pensamentos e anseios

sente minhas cores,
toque meu gosto,
saliva,
elo,
afeto,
sente?

Estas ondas magnéticas
atraem almas gêmeas,
e num determinado momento
de sua vida você as encontra...
elas chegam como um tufão,
despertam o êxtase rompendo
princípios e tabus

Isso se chama sinestesia:
sinestesia do Gr. sýn,
juntamente + aísthesis,
sensaçãos. f., relação
subjectiva que se estabelece
espontaneamente entre
uma percepção e outra
que pertence ao domínio
de um sentido diferente
(por exemplo, um perfume que
invoca uma cor ou um
som que invoca uma imagem)

vc ouve meus ecos?...
vc sente?

Sua mente sintoniza e seu
coração pede seu corpo
exige seus poros ecoam
seus íntimos pensamentos

Agora fomos acometidas
por um tufão tarde a dentro
Noite (a) fora

E nesta minha
IN-sônia
Tento traduzir-te


te avisei sobre as borboletas...elas causam tufões...

[Desconheço o autor
se alguém soube
rme avise para
colocar os devidos
créditos e os direitos autorais]


"Tenho vontade de erguer os braços e
gritar coisas de uma selvageria ignorada,
de dizer palavras aos mistérios altos,
de afirmar uma nova personalidade
larga aos grandes espaços da matéria
vazia.Mas recolho-me e abrando-me.
"Sou do tamanho do que vejo!"
E a frase fica sendo-me a alma
inteira, encosto a ela todas as
emoções que sinto, e sobre mim,
por dentro, como sobre a cidade
por fora, cai a paz indecifrável do
luar duro que começa largo com o anoitecer."

[Fernando Pessoa]


cuidado com o que te move moça...vc sente?


........

Um Pouco de Cultura..

Muita gente gostou do ULTRA ROMANTISMO..
vou postar sobre ALVARES DE AZEVEDO
para quem gosta deliciem-se..quem não ouviu falar
é lindo suas poesias românticas aproveitem o texto
abaixo beijos FAZENDO MANHA TB É CULTURA

Em 12 e Setembro de 1831, nascia em São Paulo, Manuel Antônio Álvares de Azevedo. Filho de Inácio Manuel Álvares de Azevedo e Maria Luiza Mota Azevedo, o poeta, contista e ensaísta Álvares de Azevedo, teria nascido na sala da biblioteca da Faculdade de Direito de São Paulo; porém, foi constatado que o nascimento se deu na casa do avô paterno, Severo Mota.
Filho de família ilustre, mudou-se para o Rio de Janeiro em 1833, e em 1840 ingressou no Colégio Stoll; retornando a São Paulo em 1844. Regressou para o Rio de Janeiro no ano seguinte e matriculou-se no Colégio Pedro II. Finalmente, em 1848 entrou para a Faculdade de Direito de São Paulo. Tendo uma vida literária intensa, Álvares de Azevedo foi fundador da Revista Mensal da Sociedade Ensaio Filosófico Paulistano.
Fortemente influenciado por Lord Byron e Musset, Álvares de Azevedo inseriu em suas poesias elementos da linguagem desses escritores. A melancolia e a presença constante da morte eram temas perenes em suas obras.

Álvares de Azevedo era de pouca vitalidade e o desconforto das repúblicas aliado ao esforço intelectual intenso, enfraqueciam sua saúde. Entre 1851 e 1852, manifestou-se a tuberculose pulmonar, agravado por uma lesão ocasionada numa queda de cavalo ocorrida no mês anterior. Sofreu uma intervenção cirúrgica que não surtiu efeito, e faleceu às 17 horas no dia 25 de Abril de 1852. Seu corpo foi enterrado no cemitério Pedro II, na Praia Vermelha; em 1854, foi transladado para o cemitério São João Batista.
Se eu morresse amanhã foi escrita dias antes de sua morte e lida no enterro por Joaquim Manuel Macedo. Álvares de Azevedo era amigo de Bernardo Guimarães, Aureliano Lessa e José Bonifácio; com que dividiu as acomodações da Chácara dos Ingleses, em São Paulo.
Entre 1848 e 1851, publicou alguns poemas, artigos e discursos. Depois da sua morte surgiram as Poesias (1853 e 1855), cujas edições sucessivas uniram-se aos outros escritos, alguns dos quais publicados antes em separado. As obras completas, como as conhecemos hoje, compreendem: Lira dos vinte anos, Poesias diversas, O poema do frade e O conde Lopo, poemas narrativos; Macário, "tentativa dramática"; Noite na taverna, contos fantásticos; a terceira parte do romance O livro de Fra Gondicário; os estudos críticos sobre Literatura e civilização em Portugal, Lucano, George Sand, Jacques Rolla, além de artigos, discursos e 69 cartas.
Preparada para integrar As três liras, projeto de livro conjunto de Álvares de Azevedo, Aureliano Lessa e Bernardo Guimarães, a Lira dos vinte anos é a única obra de Álvares de Azevedo cuja edição foi preparada pelo poeta. Vários poemas foram acrescentados depois da primeira edição (póstuma), à medida que iam sendo descobertos.
A característica intrigante de sua obra reside na articulação consciente de um projeto literário baseado na contradição, talvez a contradição que ele próprio sentisse, na condição de adolescente.
Perfeitamente enquadrada nos dualismos que caracterizam a linguagem romântica, essa contradição é visível nas partes que formam sua obra principal, Lira dos Vinte Anos. A primeira e a terceira partes da obra mostram um Álvares adolescente, casto, sentimental e ingênuo. Já a segunda parte apresenta uma face irreverente, irônica, macabra e por vezes orgíaca e degradada de um moço-velho, isto é, um jovem em conflito com a realidade, tragado pelos vícios e amadurecido precocemente.

A obra de Álvares de Azevedo apresenta linguagem inconfundível, em cujo vocabulário são constantes as palavras que expressam seus estados de espírito, a fuga do poeta da realidade, sua busca incessante pelo amor, a procura pela vida boêmia, o vício, a morte, a palidez, a noite, a mulher... Em Lembranças de morrer, está o melhor retrato dos sentimentos que envolvem sua vida: "Descansem o meu leito solitário/ Na floresta dos homens esquecida/ À sombra de uma cruz e escrevam nela:/ - Foi poeta, sonhou e amou na vida."

Por Spectrum

Texto Complementar:

A Morte e o Mito

Obras Disponíveis:

Contos (Downloads)
Noite na Taverna
Macário

Poemas
Poemas Malditos (Download)
Lira dos Vinte anos (Download)
Se eu morresse amanhã!

Lágrima de Sangue
Último Soneto
A minha desgraça
Adeus, meus sonhos!
Imitação
Soneto


...............................

VALE A PENA LER

...............................


04 outubro 2008

O Ultra RomantismO..

Para que possamos falar do Ultra-Romantismo, precisamos primeiro entender seu estilo maior, o Romantismo. A principal característica do Romantismo em seus três períodos é o sentimentalismo; a supervalorização das emoções pessoais: nesse estilo é o interior humano que conta, o subjetivismo. À medida que a busca dos valores pessoais se intensifica (como o culto do individualismo), perde-se a consciência do coletivo social. A excessiva valorização do "eu" gera o egocentrismo: o ego como centro do universo. Evidentemente, surge aí um choque entre a realidade objetiva e o mundo interior do poeta. A derrota inevitável do ego produz um estado de frustração e tédio, que conduz à evasão romântica. Seguem-se constantes e múltiplas fugas da realidade: o álcool, o ópio, os prostíbulos, a saudade da infância, as constantes idealizações da sociedade, do amor, da mulher. O romântico foge no tempo e no espaço. No entanto, essas fugas têm ida e volta, exceção feita à maior de todas as fugas românticas: a morte.
Houve uma sensível mudança no comportamento dos autores românticos: há algumas semelhanças entre os autores de um mesmo período, mas a comparação entre os primeiros e os últimos representantes, revela profundas diferenças. No Brasil, por exemplo, há uma distância considerável entre a poesia de Gonçalves Dias (primeira geração - Indianista ou Nacionalista), de Álvares de Azevedo (segunda geração - Ultra-Romantismo) e de Castro Alves (terceira geração - Condoreira). Por isso há a necessidade de se dividir o Romantismo em gerações.


A Segunda Geração da Poesia Romântica

"No Brasil, ultra-românticos foram os poetas-estudantes, quase todos falecidos na segunda adolescência, membros de rodas boêmias, dilacerados entre um erotismo lânguido e o sarcasmo obsceno. Os que dobraram a casa dos vinte e cinco acumularam os fracassos profissionais e os rasgos de instabilidade, confirmando a índole desajustada desses 'poetas da dúvida', a que faltam por completo a afirmatividade dos românticos indianistas e a combatividade dos condoreiros."
(José Guilherme Merquior)

Esta segunda geração da poesia romântica brasileira é marcada pela falência dos ideais nacionalistas utópicos dos nossos primeiros românticos. A oclusão do sujeito em si próprio é detectável por um fenômeno bem conhecido: o devaneio, o erotismo difuso e obsessivo, a melancolia, o tédio, o namoro com a imagem da morte na figura feminina, a depressão, a auto-ironia masoquista: desfigurações de um desejo de viver que não almejou sair do labirinto onde se aliena o jovem crescido e em fase de estagnação.
Enquanto o homem busca um espaço social, muitas vezes iludido quanto às possibilidades concretas de atingi-lo, o ultra-romântico afasta-se; opta pela fantasia ao invés da realidade, entrega-se aos seus próprios fantasmas, oculta-se do mundo passando a ser ele mesmo o seu mundo. Assim o poeta sente-se liberto dos condicionamentos e feridas ao tentar adaptar-se. Entretanto, esta atitude o escraviza quando levado ao extremo: negar a vida conduz ao delírio da morte, ao excessivo egocentrismo, à nostalgia de um passado medieval, desta vez idealizado, mais nobre, menos embrutecedor. Segue-se as ilusões deste passado, o seu culto, do qual resultam mais demônios do que anjos. O poeta consumido por suas próprias idéias, torna-se "fantasma" ao invés de "eleito", transforma-se em "suicida vitimado" pela necessidade de uma vida melhor, uma vida maior, que, no entanto, não consegue conquistar.
O chamado "mal-do-século" foi difundido no Ultra-Romantismo. Cultivado na Universidade do Largo São Francisco, retrata reuniões regadas a vinho e éter geralmente em repúblicas e cemitérios.
Influenciado pelas obras de Lord Byron, Álvares de Azevedo foi o maior representante da Segunda Geração Romântica. Sua prosa apresenta o noturno, o aventuresco, o macabro, o satânico, o incestuoso, os elementos do romantismo maldito. Abrangem o amor e a morte sob uma perspectiva exacerbadamente egocêntrica.
Ao lado de Álvares de Azevedo, três outros autores destacam-se na segunda geração da poesia romântica brasileira: Casimiro de Abreu, Fagundes Varela e Junqueira Freire. As obras literárias de cada poeta e de seus períodos respectivos, apresentam entre si uma característica comum: o medo de amar. Esse temor é, em essência, o medo de macular a virgem, de entregar-se ao prazer carnal e, assim, destruir o próprio amor que, na visão deles, passa a ser sinônimo de impureza e pecado.


Características gerais do Ultra-Romantismo

liberdade criadora (o conteúdo é mais importante que a forma; são comuns deslizes gramaticais);
versificação livre;
dúvida, dualismo;
tédio constante, morbidez, sofrimento, pessimismo, negativismo, satanismo, masoquismo, cinismo, autodestruição;
fuga da realidade para o mundo dos sonhos, da fantasia e da imaginação (escapismo, evasão);
desilusão adolescente;
idealização do amor e da mulher;
subjetivismo, egocentrismo;
saudosismo (saudade da infância e do passado);
gosto pelo noturno;
consciência de solidão;
a morte: fuga total e definitiva da vida, solução para os sofrimentos;
sarcasmo, ironia.

Por Spectrum