31 outubro 2008

ALQUIMIA DA ESCRITA A FLOR AZUL

poesia
A flor azul foi usada como símbolo do romantismo adotada por Novalis
É preciso saber que essa flor é emprestada do simbolismo Alquímico tratado alquímico fundamental/1798
A substância dos corpos perfeitos e dos corpos imperfeitos
– dos metais, por exemplo
– era originalmente a mesma.
A imperfeição dos corpos é uma propriedade secundária e subordinada criada por uma deterioração cósmica, que transformou a matéria desses corpos, que se corromperam.
Uma alquimia curativa fornece aos metais imperfeitos aquilo de que eles carecem e retira aquilo que lhes é supérfluo.
Assim, o alquimista se esforça pela redenção da matéria, da natureza, de seu estado de corrupção.
Para isso não é preciso apenas trabalho, mas, no momento certo, o contrário: humildade e paciência
A Grande Obra, o Opus Magnum, se desenvolve e finaliza por si mesma.
O alquimista apenas cria as condições favoráveis à
"intervenção auxiliadora do alto"
Novalis confirma a lei da ação indireta em vigor:
O trabalho necessário para levar a bom termo um processo não consiste, em geral, em mais que um impulso indireto preparatório.
Em uma justa atmosfera, as coisas se fazem por si mesmas…
Neste sentido, toda obra se realiza de modo indireto
Não a elaboramos, tornamo-la (possível)
“O verdadeiro poeta compreende a natureza melhor do que o cientista.”
Novalis A transmutação do mundo é realizada pela palavra criadora da poesia nova/eterna
Por ela se dissolvem as formas Cristalizadas
Por poesia compreende-se muito mais que a arte poética
Ela é um ato criador praticado na vida cotidiana e que contribui para o desenvolvimento das sete fases do processo de transmutação
A alquimia poética dissolve os entraves que sujeitam o homem e o mundo ao mesmo tempo em que realiza a união íntima do finito e do infinito
O que procuravam os antigos alquimistas?
Eles tinham por objetivo fabricar o "ouro" em um alambique, eles submetiam diferentes substâncias a processos de fusão e liga para obter o elixir da vida e realizar a Pedra dos Sábios

Alquimia é mais que isso !]

Um poema intitulado
"Conhece-te a ti mesmo" escrito por Novalis em 1798 termina assim:
Bem-aventurado aquele que se tornou sábio que já não especula sobre o mundo e busca em si mesmo a Pedra da Sabedoria eterna.
Somente o sapiente é digno de ser adepto
– ele transmuta tudo em vida e ouro, sem precisar de elixires.
A retorta sagrada nele exala
– o rei presente nele está
– Délfos também; e finalmente ele compreende:
"Conhece-te a ti mesmo".

Os processos alquímicos são estágios do autoconhecimento
As profundezas de nosso espírito nos são desconhecidas
A via secreta que conduz a felicidade esta dentro do seu (desespero)
Toda poesia é Alquimia
Ela nos leva a sonhar materializar
Sentir o gosto o cheiro
Transformamos as letras em suspiros
Transmutamos entre Passado, presente futuro

"Tudo se torna real é magia pura"

A poesia é o autêntico real absoluto
Isto é o cerne da minha filosofia
Quanto mais poético mais verdadeiro
O meu sil^ncio é uma catedral de assombro(ss)
Onde sussurram antepassadas vozes onde repousam antepisadas pedras
A minha prece é feita de sil^ncios
- Se derramo palavras transbordo as aus^ncias
Que me povoam
Entre minhas mãos infinitos/desejos
Espaços de tempo
A um passo de mim é onde sempre (Te) encontro
Mas não te alcanço procuro-te por Arkham ta escuro sem vc..
E se você dormisse?
E se você sonhasse?
E se, em seu sonho, você fosse ao Paraíso e lá colhesse uma flor bela e estranha?
E se, ao despertar, você tivesse a flor entre as mãos?
Ah, e então?

(desconheço o autor
se alguém sober me avise
para dar os devidos
direitos autorais)



.

Um comentário:

carteirodopoente disse...

sandrinha
maravilhoso blog
beijos
tadeu